Image by Filip Mroz

Investigação do casal

A dificuldade para engravidar pode estar relacionada com diversas causas, contribuindo com 40% os fatores masculinos, 40% os fatores femininos, 10% de ambos os fatores e após serem avaliadas e excluídas estas causas ma investigação de infertilidade , 10% são denominados infertilidade sem causa aparente (ISCA). Muitas vezes o problema pode ser simples e corrigido rapidamente.

Na primeira consulta o médico fará uma pesquisa básica do casal (PBI), que inclui a investigação do tempo de tentativa de gravidez, se houve gravidez anterior do casal ou de outros relacionamentos. É importante saber sobre casos de infertilidade na família de ambos, casos de menopausa precoce na família da mulher, tratamentos de reprodução assistida realizados anteriormente e análise de exames anteriores, se existirem.

Independente do casal ter realizado exames antes da consulta, o médico poderá pedir que os mesmos sejam refeitos ou solicitar novos exames para atualizá-los, confirmar os resultados e complementar os demais. Os exames mais comuns solicitados na primeira consulta são: análise seminal completa, dosagens hormonais, contagem de folículos antrais, histerossalpingografia e controle da ovulação.

Nessa primeira consulta não é possível ainda definir o tratamento. Somente após o retorno, avaliação dos exames e com base nas informações colhidas, o médico fará o diagnóstico e indicará o tratamento mais adequado para o casal. Neste momento é importante ressaltar a taxa de gestação que a técnica possibilita, comparadas com a taxa de gestação espontânea esperada na idade atual da paciente, pois, com o avançar da idade da mulher, as taxas de gestação por técnica de reprodução assistida (TRA) diminuem, assim como acontece nas gestações espontâneas.

 

Confira o vídeo explicativo de quando um casal deve se preocupar: 

Image by Kaylee Garrett

Agende a sua consulta